Prefeitura do Rio proíbe Feira de Acari em decreto publicado nesta terça-feira (23)

Terça, 23 de Janeiro de 2024

Bianca Barbosa


Prefeitura do Rio proíbe Feira de Acari em decreto publicado nesta terça-feira (23)

Reprodução Internet

Nesta terça-feira (23), foi publicado no Diário Oficial o decreto que proíbe o funcionamento da Feira de Acari, na Zona Norte do Rio.

O fim do tradicional comércio popular, que ficava na Avenida Pastor Martin Luther King Jr foi anunciado nesta segunda-feira (22), pelo prefeito Eduardo Paes, através de uma rede social. Segundo Paes,  o espaço não tem autorização e teria ligação com organizações criminosas. 

A medida procura o combater o comércio de produtos sem procedência, assim como ao crime organizado quanto ao roubo de cargas e comercialização de produtos roubados.

No decreto do prefeito, a administração municipal afirma também que a feira não é autorizada e que os relatórios de inteligência da Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP) constataram a ligação com organizações criminosas envolvidas com o tráfico de drogas, roubo de carga, furto de energia e contrabando. Venda de eletrodomésticos, equipamentos eletrônicos, animais silvestres, alimentos não perecíveis, medicamentos, calçados, venenos para ratos e roupas de lojas de departamento pela metade do preço que consta na etiqueta. Além de  estacionamento irregular, que impacta o trânsito na região.

Os espaços irregulares vão de quiosques, barracas de churrasco operando sem regulamento sanitário; banheiros químicos; food trucks e mesas espalhadas, que dificulta a passagem de pedestres. 

Vale destacar que, em 2023, 30% dos roubos de carga registrados no Brasil são no Rio de Janeiro, somando 3.225 casos, segundo indicadores do Instituto de Segurança Pública (ISP), e que em 2022, o estado amargou prejuízo de cerca de R$ 390 milhões em razão do mesmo crime, de acordo com um levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan).

Bianca Barbosa